Confissões

Eu não consigo ser bonzinho o tempo todo
E não entendo obediência cega
Sou responsável pelo meu câncer
Que cresceu ao lado da sua chatice
Eu preciso continuar em movimento
Pra não me afogar no tédio
Da sua vida pré-pronta

Meu tempero talvez seja forte demais pra você
Às vezes a vida precisa de mais sabor
Esse amor de novela não me pega mais
Estou pronto pra assumir que aquela paz
Eu não quero mais se vier com amaciante
Ou gosto de poeira azeda de pizza velha
Talvez eu não seja mais aquele que você amou

Agora sou aquela rima chata no final feliz
Esperando pra vomitar aquelas frases prontas
E juras de pau duro pronto pra te fazer gozar
E fazer sentido pra você dormir tranquila
Me deixe em paz com sua carência
Não existe nada além do seu umbigo
Talvez você queira um abrigo, mas não tô nem aí.

Sinto muito se sou um espírito livre
E feri seu coração de boa menina
Mas eu preciso de certa rebeldia
Pra sentir o sangue correndo nas veias
Estou morrendo de tédio te esperando
Vem logo vencer a noite até o amanhecer 
Vem logo e deixa pra lá todas as ilusões.

Enquanto você dorme sua noite saudável de sono
Eu me caço e me destruo pra acordar novo
E não ser mais nada do que eu fui ontem
Quando fiz você ter se arrependido de nascer
Perdoe todos os babacas que me feriram
Antes que eles venham atrás do seu coração
Querendo vingança por ter sido contente um dia.

Não tem final feliz
Vai dormir
Fim.


Fico muito grato por você estar aqui!

Se gostou clique aqui para receber novas postagens por e-mail.

Ou se preferir clique aqui para entrar na lista de transmissão do WhatsApp.

Me siga nas redes sociais:

Comentários