Aviso

Seja bem vindo(a), fique à vontade, porém, todas as sensações, pensamentos, sentimentos, intuições, premonições, mudanças, alterações de humor, somatizações, reações, etc, são de sua inteira responsabilidade. Todas as semelhanças são meras coincidências com suas projeções internas que você acredita existir e não tem nenhuma relação com a realidade. Faça o que quiser, cuidado e boa sorte!

Você pode receber novas publicações por e-mail, basta clicar aqui e se inscrever.

P.S.: Após se inscrever um e-mail de confirmação será enviado para você, clique no link que será enviado para seu e-mail, senão não vai funcionar...

Translate

capítulo 1 - Galo

Capítulo 1 - Galo

Raly acordou na rua em cima de um papelão, olhou para o céu, viu o dia nascer, o sol iluminar as nuvens multicoloridas, e ele sentiu muito amor vindo da fonte e começou a cantar glórias a Deus e inventar as músicas que quisesse para dizer o quanto tudo é perfeito.

E ele cantou pela rua com o máximo de energia que tinha. De repente, as casas foram se movimentando, acordando, e as pessoas começaram a xingar Raly. E a alegria de Raly, que já estava pelas ruas há uns dois anos, começou a ser substituído por vergonha e depois tristeza. E ele pegava seus cobertores sujos e rasgados e saia correndo. Dali ele ia para outro bairro onde ninguém estaria vibrando ódio contra ele. Na manhã seguinte, tudo acontecia de novo, e logo toda a cidade, que era pequena, ficou o conhecendo como "galo". Era o mendigo louco mais famoso da cidade.

Ele caiu na estrada quando se convenceu de que aquelas propagandas faziam sentido pra ele. E deveria buscar a natureza para curar sua alma e ser feliz. Era o que o governo patrocinava em todas as mídias para influenciar as pessoas doentes mentalmente a não irem buscar tratamento nós hospícios, pois eles constataram que as doenças eram incuráveis e só geravam custos para a máquina do governo e esse dinheiro poderia ser investido em outra coisa mais útil: como maiores salários.

Então, depois deste último dia de humilhação, Raly decidiu ir de vez para a natureza e começou a andar pelas estradas de terra a procura do seu lugar no mundo.

Comentários