Jesus no Deserto

Autor: Luke Sallaz
Nome da Obra: Jesus no Deserto
Técnica e Materiais: Acrílica sob tela
Tamanho: 100 x 60 cm
Conclusão: 2019
Gênero: UV Arte
Proveniência: Coleção particular de Paulo A. S. Salazar

Sob luz negra

Sob luz normal

Meu irmão Paulinho e eu
Jesus no Deserto⠀
Acrílica em Tela – 100x60 cm⠀
Esta obra foi a que mais me fez refletir sobre as energias nela envolvidas. Jesus no Deserto foi uma encomenda do meu irmão Paulinho, e ela representa o momento em que Jesus ainda tentava se encontrar... E ao tentar se encontrar, estamos na verdade querendo nos definirmos. E aí nós esbarramos nas três tentações que Jesus passou no deserto: ser, ter e poder.⠀
Ao pensarmos que somos alguma coisa caímos na primeira tentação porque tudo é transitório. Gosto da definição do verbo “to be”, em inglês, que não faz a distinção entre ser e estar, o que você é na verdade você está: estou advogado, estou professor, estou pintor, etc... Na obra, isto é representado pelo simples fato dele estar sentado em uma pedra, na luz artificial orando a Deus, na luz negra, se aquecendo na fogueira, evidenciando a humanidade de Jesus.⠀
Pensar que somos o que temos é a segunda tentação. Achar que somos o que temos é achar que somos a matéria. No quadro, a matéria é o próprio deserto, quente, árido, e vivermos nele é viver no sofrimento. Na luz negra, o deserto some, ou seja, ao entrarmos no âmbito espiritual o sofrimento acaba.⠀
O poder é a capacidade de fazer algo, e daí vem o quando, o tempo. Pensar que somos o que podemos é a maior tentação de todas, pois o verdadeiro poder vem de Deus. Na obra isto é representado pela atitude de Jesus de não fazer nada, de estar rezando. Na luz artificial, é como se o sol o estivesse iluminando em suas costas (luz do mundo) e na luz negra, a luz surge em sua frente mostrando que ele está de frente para Deus (luz de Deus).⠀
Além disso, a grande nuvem pesada sobre ele remete na responsabilidade espiritual que ele estava enfrentando, e Sua santidade revela-se na nuvem através do pai nosso.⠀
Existem muitas outras simbologias nessa obra, como o fogo azul, a lua nova (ou em eclipse) e o disco voador, se quiser saber mais me chama que eu te conto.⠀ ⠀
Quem viu o disco voador? Quem viu comente “eu vi”.

Fico muito grato por você estar aqui!

Se gostou clique aqui para receber novas postagens por e-mail.

Ou se preferir clique aqui para entrar na lista de transmissão do WhatsApp.

Me siga nas redes sociais:

Comentários