Companheiros

Luz Branca


Luz Negra


Título: Companheiros

Técnica: Acrílica sob tela

Local e data de criação: Jaboticabal/SP, 02/12/19

Número de identificação: 00028-5

Dimensões: 30 cm x 20 cm​​​​​​​

Proveniência: Coleção particular de Guilherme Campos Costa em Jaboticabal-SP.

DESCRIÇÃO:

Obra inspirada no verso da música “Amor de Índio” de Milton Nascimento: "Pra na chuva dançar e andar junto".

Nesta obra procurei transmitir a ideia de companheirismo para traduzir um pouco da energia da pessoa que o Guilherme, quem encomendou este trabalho, é: sempre simpático, sempre amigo, sempre disposto a ajudar, um ser humano que conquista no seu jeito de ser.

E para eternizar esta qualidade concebi algumas simbologias. O caminho pelo qual andam os companheiros é rosa simbolizando o amor. Trata-se de uma praça, ponto de encontro das pessoas. Está chovendo para demonstrar que o verdadeiro companheiro é aquele que anda conosco mesmo nos momentos adversos.

As luzes dos postes se acendem quando ligamos a luz negra, são dois, um mais a frente e outro mais para transmitir a mensagem que mesmo distantes amigos que brilham juntos iluminam os caminhos dos outros.

E por fim, apesar das adversidades, no quadro a chuva, os companheiros andam despreocupados, meio que dançando, pois eles têm o apoio um do outro. Não devemos esquecer de estarmos juntos com os corações abertos. Vamos deixar pra trás o medo que nos afasta e nos unir numa mesma causa: superar nossas próprias barreiras que nos faz criarmos uma realidade ruim para nós e para o mundo.

Sejamos companheiros uns dos outros.